A Verdade sobre Pitbulls

 

PIT BULL MORRE PARA SALVAR SEU DONO EM LAGES

Thor, um cachorro da raça Pit Bull, de um ano e seis meses de vida, está à beira da morte por causa das mais de 300 picadas de abelhas, recebidas enquanto tentava salvar seu dono, o torneiro mecânico Tiago Barbosa Andrade, morador do bairro São Miguel, em Lages.
Na última sexta-feira à tarde, como de costume, Tiago saiu de casa, acompanhado pelo cachorro, para pescar no rio Caveiras, em um local que fica nos fundos da área conhecida como Morro do Prudente. Lá, também como fazia periodicamente, atravessou o rio por cima de uma tubulação. Quando chegou do outro lado, percebeu que o companheiro havia ficado na outra margem. Voltou para ver o que tinha acontecido e quando chegou viu que Thor estava sendo atacado por um enxame de abelhas. "Corri para tentar livrá-lo das abelhas, mas ele não deixava que me aproximasse, impedindo, assim, que as abelhas me atacassem também",

Contou Tiago. "Mesmo assim, os insetos vieram para cima de mim e o Thor veio me ajudar. Puxou meu moletom até que as abelhas saíssem. Mesmo assim, recebi picadas por todo o corpo e muitas delas ficaram presas ao meu cabelo que tive que cortar", contou ele.
Para proteger o dono, Thor corria cada vez que Tiago se aproximava, até que se perdeu e, apesar das buscas, somente foi encontrado, por pescadores, na tarde de sábado (10). Foi o irmão de Tiago quem encontrou com os pescadores quando eles carregavam o animal, quase desacordado, cheio de marcas dos ferrões que recebeu. O cão foi levado ao veterinário.
Thor foi atendido pela médica veterinária Caril Schweitzer Dalmolin que, desde o internamento, utilizou-se de todos os procedimentos possíveis para o quadro do animal que, pelo número de picadas e grande quantidade de toxinas (apitoxina) no organismo, apresentava nefro e hepatoxicidade, com sinais de icterícia, além de vômito, sangramentos (hematemese) e convulsões neurológicas. "Em todos os anos de profissão já assisti muita situação, mas esse caso me comoveu. O cão, literalmente, deu a vida pelo dono, numa atitude de coragem e dedicação", disse a veterinária, emocionada. "Foi uma lição de vida, vou guardar o olhar dele para sempre", completou.
Apesar dos esforços o animal não reagiu a nenhum dos tratamentos, apresentando comprometimento de diversos órgãos. Thor morreu por volta das 15h30min de ontem. "Se ele não tivesse morrido teria que optar pela eutanásia para libertá-lo do sofrimento", argumentou Caril.

Caril chama a atenção para o fato de que os cães da raça Pit Bull são considerados agressivos, isso porque são o resultado de uma mistura de raças, criada para a defesa e o ataque. "No entanto, assim como existem as pessoas boas e as más, também existem os cães bons e os maus", frisou ela. "Os Pit Bulls são da mesma forma: se forem criados com amor, carinho e dedicação, serão cães dóceis e companheiros de seus donos", concluiu ela.
Tiago conta que pegou Thor quando ele tinha cinco meses e sempre procurou criá-lo junto a outras pessoas, sempre com muito carinho. "Ele não era um cão agressivo", concluiu o torneiro mecânico.

 FONTE: http://www.pitbullclub.com.br/reportagem_thor.asp

 

21/09/2007